Domingo, 05 de julho de 2020
(86) 99983-4382
Silmara leite

Silmara leite

Silmara Leite Aqui você encontra noticia e informações do Brasil todo
[email protected]
(86) 98146-5933
Notícia

Postada em 28/05/2020 ás 23h59 - atualizada em 29/05/2020 ás 07h43

Publicada por: Silmara Leite

Estudante Emily de 13 anos usa as redes sociais para incentivar a leitura
Estudante Emily de 13 anos usa as redes sociais para incentivar a leitura

Apaixonada por leitura, a estudante amazonense Emilly Alves, de 13 anos, decidiu criar a página ‘’Diário Literário de Emilly’’, para compartilhar e incentivar outras pessoas a descobrirem o mundo mágico que os livros carregam.

Com o incentivo da mãe, Jéssica Alves, de 32 anos, as duas começaram o projeto como mais uma forma de estimular o aprendizado da pequena, e, em menos de uma semana, a iniciativa ganhou grandes proporções, recebendo comentários de escritores e elogios de internautas. “Ficamos muito felizes com a repercussão, principalmente a Emilly”, afirmou Jéssica.

Na página do Instagram, outros leitores admiraram o projeto com comentários positivos. 

A mãe conta que Emilly sempre gostou de ler, e a página no Instagram foi mais uma ideia para estimular a filha. “A leitura é muito importante, e eu sempre incentivei de forma espontânea, nunca foi algo muito intencional. O interesse dela foi crescendo e florescendo naturalmente’’, afirma Jéssica.

dessa forma, Emilly ganhou três cadernos: um intitulado ‘’Diário dos Livros Lidos’’, onde a pequena escreve ao final da leitura o que entendeu sobre a obra; outro caderno que ela ilustra desenhos dos livros; e um terceiro chamado ‘’Recontos’’, onde ela pode criar novas histórias inspiradas nas leituras, como, por exemplo, um final diferente ou uma situação com os personagens.

“Tudo isso vai deixando a forma de aprender mais natural, e, no final, ela não acaba só lendo, mas também interpretando, estimulando a criatividade, treinando a escrita”, explica a mãe.

Para aproveitar ao máximo a didática, Jéssica também utiliza multiplataformas após as leituras. Como o livro “A Menina Que Roubava Livros’’, que Emilly também assistiu à adaptação para cinema da obra e documentários sobre a Segunda Guerra Mundial.

“É uma forma divertida de fazê-la aprender, e, acima de tudo, para entender melhor o contexto das leituras e se aprofundar 

Fala Piauí no Facebook:
imprimir

Veja também

»
Últimas notícias
Últimas municípios
Vídeos
Mais lidas da semana

Facebook

»

Twitter

»

Enquete

»

Nenhuma enquete cadastrada.

Receba notícias do Fala Piauí pelo WhatsApp WhatsApp
© Copyright 2020 - Fala Piauí - Todos os direitos reservados - E-mail: [email protected]
Site desenvolvido pela Lenium