Quarta, 21 de outubro de 2020
(86) 99983-4382
Lives

Postada em 07/06/2020 ás 15h07

Publicada por: Liliane Alves

Fonte: movimentocountry

Jornalista expõe a verdade e detona live sertaneja de Gusttavo Lima
Nas lives, que se autodeclaram solidárias, os artistas têm se embriagado e fazem o que querem ao vivo.
Jornalista expõe a verdade e detona live sertaneja de Gusttavo Lima

Foto: Reprodução

As lives sertanejas, popularizadas após a apresentação de Gusttavo Lima, surgiram com o propósito dos artistas ficarem mais próximos de seu público na quarentena e gerar lucros próprios, além de arrecadar fundos para instituições e pessoas severamente atingidas pela pandemia de coronavírus. No entanto, tal propósito tem sido esquecido perante o verdadeiro show de horrores que está sendo transmitido nos shows online.

Com base nisso, um colunista do portal Clic Camaquã publicou um artigo que expõe tais fatos das lives de diversos artistas, que inclui as barbaridades e polêmicas propagadas por Eduardo Costa e Leonardo na live “Cabaré”, os shows de Anitta e, sobretudo, as peripécias de Gusttavo Lima, que pode té ganhar um documentário na Netflix, nas suas transmissões ao vivo.

O cantor sertanejo, pioneiro nas lives em território brasileiro e recordista em audiência, vem causando uma série de polêmicas em seus shows ao vivo. A começar pela confusão com o CONAR (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária), que contestou a ética do cantor, ao cantar bêbado para milhões de pessoas, incluindo crianças e adolescentes e não colocar restrição de idade nas publicidades, assim incitando o consumo de bebidas alcoólicas, Gusttavo Lima foi duramente criticado pela sua postura irresponsável, sendo possível ate uma intervenção da justiça e do conselho tutelar nesse caso.

A falta de ética ultrapassa os limites da bebedeira: as lives, que se autodeclaram solidárias, pedem a todo instante a ajuda e doação dos telespectadores para ajudar os necessitados, enquanto os deferidos artistas se embriagam e fazem o que querem ao vivo e julgam entreter a população e conscientizá-la a permanecer em casa. O mérito, obviamente, fica para o artista que ganha um cachê de milhões com a audiência da mídia e contratos publicitários .

A Espetacularização do Ridículo

As lives “Buteco em Casa”, do sertanejo Gusttavo Lima, serviram de palco para o cantor se apresentar embriagado e encher a audiência de expressões chulas, piadas toscas e expressões de duplo sentido. Seguindo essa lógica, a live “Cabaré”, de Eduardo Costa e Leonardo, um verdadeiro show de horrores e palco das declarações mais esdrúxulas possíveis de Eduardo Costa, entre as quais a de que ele transaria pensando no bebê da cantora Thaeme, tem repercutido de forma negativa na internet, além de servir, mais uma vez, para o rompimento da dupla.

O momento é peculiar: com o Brasil registrando recorde de óbitos e casos confirmados de coronavírus no mundo, as lives “solidárias”, como a de Gusttavo Lima, além de arrecadar toneladas de alimentos e ajuda para as vítimas, tem se consagrando como um show de irregularidades, no qual a maioria dos artistas envolvidos trata seu público como mercadoria, incita o consumo de bebidas alcoólicas para menores e faz de tudo, menos entreter a população de forma sadia e coerente.

Fala Piauí no Facebook:
imprimir

Veja também

»
Receba notícias do Fala Piauí pelo WhatsApp WhatsApp
© Copyright 2020 - Fala Piauí - Todos os direitos reservados - E-mail: [email protected]
Site desenvolvido pela Lenium