Sábado, 08 de agosto de 2020
(86) 99983-4382
Brasil

Postada em 01/08/2020 ás 16h30

Publicada por: Liliane Alves

Fonte: Metropóles

Homem é solto 7 anos após ter sido inocentado em acusação de latrocínio
Ele foi preso e acusado em 2011, e absolvido pelo TJPB em 2013. O alvará de soltura, porém, só chegou agora à Vara de Execuções Penais.
Homem é solto 7 anos após ter sido inocentado em acusação de latrocínio

Foto: Reprodução

Após sete anos preso injustamente, Eridan Constantino, de 32 anos, foi solto nesta sexta-feira (31/7), em João Pessoa (PR). Em 2011, ele foi acusado de latrocínio e preso, mas o Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) o absolveu do crime e expediu um alvará de soltura em 2013. A ordem, entretanto, demorou sete anos até ser cumprida. As informações são do G1.

Em nota, a Defensoria Pública do estado explicou a situação de Eridan Constantino: “Foi assistido por defensor público atuante na 5ª Vara Criminal, tendo sido condenado no processo. Insatisfeito com a sentença condenatória, o defensor público impetrou recurso junto ao Tribunal de Justiça da Paraíba, conseguindo sua absolvição pela 1ª Câmara Criminal. Entretanto, quando o preso é constituído de advogado particular, ele deixa de procurar a Defensoria Pública por sua inteira decisão”. A defesa de Eridan afirmou que pretende entrar com uma ação pedindo indenização. Os advogados também acreditam que o erro aconteceu por uma falta de comunicação entre as varas e o Tribunal de Justiça da Paraíba.

O crime: No dia do crime, que aconteceu em 2011, no bairro de José Américo, em João Pessoa, um suspeito, que estava com o celular da vítima, foi preso e apontou que Eridan também tinha participado do latrocínio. Ele foi preso e condenado a mais de 20 anos de reclusão. Dois anos após o crime, a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba o absolveu do processo e decretou a inocência dele. Porém o alvará de soltura não chegou à Vara de Execuções Penais, afirma a defesa de Eridan.

Reencontro: Ao ser solto, após 9 anos e 3 meses, Eridan finalmente reencontrou e abraçou a mãe, Maria da Penha. “Eu passei por muita dor, muito sofrimento, mas hoje em dia, para honra e glória do meu Deus, eu tô em posse de vitória. Porque Deus fez com que aparecesse uns anjos pra descobrir esse erro que aconteceu pra ter mantido meu filho preso esse tempo todinho”, disse a mãe.

Fala Piauí no Facebook:
imprimir

Veja também

»
Receba notícias do Fala Piauí pelo WhatsApp WhatsApp
© Copyright 2020 - Fala Piauí - Todos os direitos reservados - E-mail: [email protected]
Site desenvolvido pela Lenium