(86) 98159-8559
Desabastecimento

Postada em 26/05/2018 ás 18h07

Publicada por: Redacao

Greve dos caminhoneiros: cerca de 30% postos do Piauí já estão sem combustível
PRF registra cinco pontos de interdição nas rodovias do Estado.
Greve dos caminhoneiros: cerca de 30% postos do Piauí já estão sem combustível

Imagem ilustrativa.

Perdurando pelo 5º dia no Piauí, a greve nacional dos caminhoneiros está provocando o desabastecimento dos postos de combustível na capital, Teresina. Além disso, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) na manhã deste sábado (26) só no Piauí, cinco rodovias federais estão bloqueadas pelos manifestantes.

As interdições acontecem em Teresina no KM 1 da BR-316, a mesma rodovia também está interditada no KM 326 em Picos (PI), também há interdição no KM 351 da BR-135 em Bom Jesus. A última rodovia interditada aconteceu no KM-230 em Floriano (PI).

Por conta dos bloqueios, caminhões de carga são impossibilitados de chegar aos depósitos e armazéns, bem como aos postos de combustível. Com isso, já há desabastecimento de armazéns com produtos alimentícios e também de combustível nos postos.

O presidente do sindicato dos Postos Revendedores de Combustível, Alexandre Valença, cerca de 30% dos postos de Teresina e de todo Estado já estão sem combustível. Na capital, o combustível vem principalmente de trem pela linha férrea de São Luís (MA) para o terminal de petróleo de Teresina, porém os caminhões tanque não conseguem sair do terminal porque motorista de aplicativo impedem a saída dos caminhões do terminal.

O sindicato dos transportadores de cargas no Piauí informou que mais de 300 caminhõoes que deveriam abastecer os armazéns com gêneros alimentícios para Teresina estão parados nos bloqueios. A Nova Ceasa, que abastece o mercado de frutas da capital e região, não recebeu vários tipos de frutas e o estoque zerou. 

Receba notícias do 'falapiaui.com' através do WhatsApp

Fala Piauí no Facebook:
imprimir

Veja também

»
© Copyright 2018 - Fala Piauí - Todos os direitos reservados - E-mail: [email protected]
Site desenvolvido pela Lenium