(86) 9 9983-4382
Sem alarde

Postada em 05/12/2018 ás 18h53

Publicada por: Redacao

'Soinho' é encontrado morto e com vírus da Raiva na UFPI
Equipes da Adapi e FMS vão monitorar o local, mas caso foi isolado.
'Soinho' é encontrado morto e com vírus da Raiva na UFPI

Imagem ilustrativa.

A raiva é uma doença causada pelo vírus Lyssavirus, da família Rhabdoviridae. Quase 100% dos pacientes contaminados vão a óbito. O vírus causador da doença acomete o sistema nervoso central do infectado, ocasionando uma encefalite (inflamação no cérebro que causa inchaço) que geralmente evolui rapidamente.

Em caso de possível exposição ao vírus da raiva, é imprescindível a limpeza do ferimento com água corrente e sabão. A pessoa infectada pela raiva precisa procurar atendimento médico para tomar a vacina e soro logo após o incidente. A vacina não tem contraindicação.

Não são só os cachorros que transmitem a raiva. Qualquer mamífero pode transmitir a doença: gato, vaca, cavalo, coelho, morcego.

MAIS SOBRE A RAIVA

Como é transmitida?

A raiva é transmitida pela saliva de animais infectados. A transmissão ocorre, principalmente, por causa das mordidas dos animais, mas podem acontecer em caso de arranhões ou até lambidas. O período de incubação do vírus varia entre as espécies.

Esse período está relacionado à localização, extensão e profundidade da ferida ou tipo de contato. Em cães e gatos, a eliminação de vírus pela saliva ocorre de dois a cinco dias antes do aparecimento de sinais clínicos. A morte do animal acontece entre cinco e sete dias após a apresentação dos sintomas.

Quais os sintomas da raiva?

Os sintomas da raiva podem não aparecer na hora. O mais comum é demorar entre um a três meses, mas não é uma regra. De acordo com Ana Flávia Campos, em algumas pessoas os sintomas podem se manifestar em até um ano. “Quando o vírus penetra, ele vai caminhando pelo sistema nervoso periférico até o sistema nervoso central. Por razões ainda desconhecidas, essa replicação ao longo do sistema nervoso periférico é bem lenta. É isso que justifica um período de incubação tão extenso”.

Entre os sintomas estão:

Alterações de comportamento – confusão mental, desorientação, agressividade, alucinações

Espasmos ao sentir água ou vento - hidrofobia

Mal-estar geral

Aumento de temperatura

Náuseas

Dor de garganta

O período de evolução do quadro clínico é, em geral, de dois a sete dias.

Diagnóstico

Os sintomas da raiva podem ser confundidos com outras doenças numa primeira avaliação. Entretanto, a confirmação laboratorial pode ser feita pelo método de imunofluorescência direta, em impressão de córnea, raspado de mucosa lingual ou por biópsia de pele da região cervical.

Formas de prevenção

Existem algumas formas de prevenir a raiva. Uma delas é a vacina antirrábica. Outras formas são:

Vacinação dos animais de estimação

Evitar contato com animais que você não conhece

Nunca tocar em animais silvestres

Prevenir que morcegos entrem nas casas

Caso tenha sido atacado por algum animal, o paciente precisa limpar o ferimento com água corrente e sabão e precisa procurar atendimento médico o mais rápido possível.

Quem deve tomar a vacina antirrábica como forma de prevenção?

Médicos veterinários

Biólogos

Profissionais de laboratório de virologia

Estudantes de Medicina Veterinária, zootecnia, biologia, agronomia, agrotécnica

Pessoas que atuam na captura e estudo de animais com suspeita de raiva

Pessoas que trabalham com animais silvestres (inclusive funcionários de zoológicos)

Pessoas que vão viajar para lugares de risco

Receba notícias do 'falapiaui.com' através do WhatsApp

Fala Piauí no Facebook:
imprimir

Veja também

»
© Copyright 2018 - Fala Piauí - Todos os direitos reservados - E-mail: [email protected]
Site desenvolvido pela Lenium